sexta-feira, outubro 31, 2008

PostHeaderIcon Saci Pererê
















Hoje é o dia do Saci em São Paulo Capital e Estado.
Ele faz parte do folclore brasileiro e é citado e conhecido em nosso País de norte a sul e de leste a oeste. Em todas as regiões ele aparece e tem características diversas. Ora jovem, alegre e irreverente; ora velho, maldoso e feio, como é visto por poucos. Varia conforme a região.
Aqui em São Paulo ele é conhecido como um menino negro, de pito de barro na boca, gorro vermelho na cabeça e malandro, arteiro,mas sem maldade, como o via Monteiro Lobato.
Ao que se saiba o saci nasceu indígena, no sul do Brasil, perto da fronteira com o Paraguai, Logo, não era negro, mas de cor escura. Tornou-se negro e com o pito na boca com a chegada dos escravos e ganhou o gorro vermelho depois da vinda dos imigrantes.
Assim, o saci é nada mais nada menos do que o resumo da mestiçagem brasileira. Ele sintetiza a miscigenação, pois, mudou de cor, aprendeu capoeira e a domina; tem jogo de cintura para sair das situações; apronta suas artes e escapa ileso para rir dos outros e do resultado de suas travessuras. É debochado, cômico e protagonista de variadas façanhas. É libertário e protetor das florestas e do meio ambiente.
Em outras palavras, ele é o retrato do brasileiro que não assume suas responsabilidades, brinca com tudo e não leva nada a sério; acha que pode se divertir às custas de tudo e de todos; é lascivo, promíscuo e interesseiro. Não assume posições e não defende o que lhe pertence. Quer levar vantagem sempre.
Qual é o maior inimigo do saci?
É aquele que aceita o que vem de fora como melhor do que o que tem aqui dentro. Aquele que não acredita nas potencialidades e conhecimentos e descobertas ocorridas dentro desse território nacional. É aquele que entrega sua identidade para outros povos e abraça festas e personagens estranhos à cultura pátria. Aquele que não respeita os limites e desmata e corroi o meio ambiente.
É aquele que esquece que tem folclore pátrio rico e adota folclore importado.
Hoje é dia do saci, ou seja, é nosso dia. Dia do brasileiro que já foi Macunaíma.
Nós com nossa irreverência e falta de preconceitos deveríamos eleger o saci como nosso símbolo maior por tratar-se de figura espelhada.

Em tempo: li a reportagem publicada pelo UOL com entrevista dada por Vladimir Sacchetta, que fez campanha e aprovou o dia do saci em São Paulo e interpretei o que ele disse. Interpretação livre, mesclada com meu ponto de vista pessoal.

Mérito a Vladimir Sacchetta.

Bjkª. Elza
quarta-feira, outubro 29, 2008

PostHeaderIcon Sou abençoada

Dias dificeis eu estou enfrentando.
Triste.
Encolhida no meu canto.
Calada.
Doendo.

Uma amiga enviou e.mail com mensagem provocativa.
O pensamento foi longe. Valeu pela lição.

Outra amiga, esta, de infância, formulou um floral.
Milagre. A dor desapareeu como por encanto após duas doses.
A voz tomou forma. Os olhos voltaram a enxergar. O olhar continua baço e sombrio.

Uma correspondente de blog conseguiu extrair o sumo da angústia, via msn.
Lágrimas rolaram, primeiro de dor. Depois, de alivio.
Ela conseguiu despertar dois projetos arquivados.
Rumo bom para uma vida, não?

As mudanças não foram sutis e ocorreram em tempo curto, em menos de 24 horas.
Parece que o mundo volta a orbitar na rota certa.
Decisões precisam ser tomadas, sem dor, sem desespero, sem medo.
Estou viva.

Obrigada, minhas queridas Marilza, Tina e Anny, meus tesouros de amigas.

Bjkª. Elza
quinta-feira, outubro 23, 2008

PostHeaderIcon Um caminhão

atropelou minha alma.
Ela está tentando se recuperar.
Enquanto isso, não tem postagens.
Bjkª. Elza
terça-feira, outubro 21, 2008

PostHeaderIcon Vida vivida


Época de eleições me faz sentir sentimentos que não quero compartilhar com minguém, pois, muito feios e baixos e que me envergonham em algumas ocasiões. De modo geral, um sentimento de nojo e repulsa ao que é exposto nas campanhas. Algumas vezes, sentimento de dó ante algumas proposições; riso, diante de outras; constrangimento perante outras, ainda. O sentimento mais constante é o de vergonha. Vergonha por saber que há mentira, manipulação de dados, inversão de prioridades, mentiras deslavadas por todos aqueles que almejam o poder.
Almejam chegar ao poder para quê, mesmo?
Voto porque sou obrigada e confesso, não tenho partido, não tenho convicção política, não tenho bandeira a defender e não acredito nas boas intenções de nenhum dos candidatos.
Para ser honesta comigo mesma, eu diria que sou anarquista e que adoraria tentar viver no anarquismo puro, apesar de o ser humano não ser confiável.
Sem bjkª por causa do meu humor. Elza
terça-feira, outubro 14, 2008

PostHeaderIcon Macarronada

Aqui perto de casa tem uma rotisserie chamada "La vera pasta" que produz macarrão de primeiro mundo. Compramos a massa lá. Acabei de esquecer o nome da dita cuja, mas não tão fina como o spaghette e nem tão larga como o papadele. Tagliarin, lembrei!

Fomos à feira e meu marido se esmerou. Comprou lula e mandou tirar a pela e cortar em rodelas; camarão de bom tamanho, peixe e mariscos.

Para evitar trabalho ele usou caldo de camarão pronto e tomate pelado.

Não o vi fazer o molho, mas sei que ele flambou com uisque.

Éramos 8 pessoas adultas à mesa.Comemos e repetimos. Conversavamos sobre os mais variados assuntos e sem tensão no ar. Ninguém competindo com ninguém. Todos em harmonia e alegres.

Logo após o almoço os jovens foram saindo e nós 4 ficamos conversando e falando das coisas da nossa vida, sem pressa. Ficou estabelecido que iremos para a casa de campo dos amigos para um final de semana e faremos outra rodada de comidinhas gostosas e jogaremos conversa fora e beberemos mais vinho.

O mais engraçado é que ela e eu fomos colegas de escola e nos reencontramos faz pouquissimo tempo. Nossos maridos se conheceram faz pouquíssimo tempo e ambos se gostaram de início.

Os maridos conseguiram se entender apesar dos temperamentos difíceis, o que facilitou a formação do quarteto.

Os filhos deles me disseram que nos adoram porque somos pessoas "normais"enquanto que os amigos dos pais são todos psiquiatras ou psicólogos ou psicanalistas. Ri muito com essa conversa.

Enfim, o almoço foi delicioso; a companhia perfeita e a comida, muito boa.

Na 2ª feira fui até o litoral norte, em São Sebastião para audiência e outros assuntos, mas não comi peixe kakakakaak

Bjkª. Elza
domingo, outubro 12, 2008

PostHeaderIcon Domingo

deveria ser dia de descanso, do "dolce far niente", de comer macarronada em restaurante e dormir à tarde o sono dos justos, depois, às 18 ir à missa e ouvir um pouco da palavra divina.

Para mim, hoje, nada disso!

Levantei cedinho, limpei o banheiro dos bichos, saí com o Baltazar, fui ao supermercado e à feira.

Dei um "tapa" nas unhas das mãos porque não tive tempo para arruma-las durante a semana e estou de saída para a casa da Miriam, minha amiga de adolescência.

Maridão e eu vamos cozinhar o macarrão com frutos do mar.

Estou feliz da vida com esse reencontro e mais feliz, ainda, por cozinhar para ela e seu povo.

Depois eu conto a a ventura de cozinhar em cozinha alheia, para 7 pessoas, no mínimo. Aposto que todo mundo pensou que eu estava reclamando kakakaka

Bjkª. Elza
quinta-feira, outubro 09, 2008

PostHeaderIcon Gatinho

Olhe ai do lado, perto da lista de posts antigos, do relógio, sei lá, por aí, do lado direito.
Viu um gatinho preto? Passe o mouse sobre ele.
Lindo, né?
Ganhei da Barbara, mas não posso indicar o link pois, o blog dela tem senha.
Adorei meu presente.

BARBARA, OBRIGADA!!!!!!!!!!!!!

Bjkªs. Elza
terça-feira, outubro 07, 2008

PostHeaderIcon Outubro



quase final do ano. Primavera chegou, mas o frio não foi embora.


Tanta coisa para ser feita e a falta de vontade está emperrando tudo.


Queria ficar sozinha numa praia, mesmo com esse tempo feio; sentar nas pedras e observar a espuma que se forma por causa do impacto da água; ficar lá e ouvir a voz do oceano; sentir a força das ondas; molhar os pés e andar descalça pela praia devagar ou depressa, não sei; catar conchinhas, talvez; o vento batendo no meu rosto e despenteando meus cabelos curtos...


Permenecer o quanto me agradar e o quanto me for preciso, sem tempo de volta, sem celular, sem internet, sem obrigações ou compromissos, sem cobranças ...


- Bom dia, vou para a praia.

- Bom dia, quero um peixe na brasa com batatas fritas.

- Boa tarde, um cafezinho, por favor.

- Boa noite, um beirute e um suco de laranja.


Para que mais palavras?


Um mergulho para dentro de mim mesma, sem escafandros, sem pés de pato, sem máscaras...


Morreria de saudade dos meus bichos! Bjkª. Elza
domingo, outubro 05, 2008

PostHeaderIcon Ganhei!!!!!!!!!!!!!

Tetê, obrigada pelo destaque.
Bjkª. Elza













Felina, obrigada pelo destaque.
Bjkª. Elza












Bjkª da Elza
sexta-feira, outubro 03, 2008

PostHeaderIcon TPM masculina

- Assim não dá! Já falei que vou embora de casa com meus filhos! Ele que vá gritar com a Mãe dele, com as irmãs, com as tias, mas comigo, nunca mais! Não fui criada assim!!! Por que tenho que suportar alguém que não sabe falar?

- Xiiiiiiiii, isso passa. Seja compreensiva.

- Compreensiva? Quem aguenta um homem de tpm? Grita por qualquer coisa, soca os móveis... Olhe, não admito que fale comigo no tom que ele falou. Tá cansado? Tire férias, mas não descarregue sobre minhas costas.

- Ele está estressado. Trabalha muito ...

- Que se dane! Eu também trabalho muito e cuido da casa, da empregada, do automóvel, da conta bancária; educo os filhos, visito a mãe dele ...

- Olhe, quando o meu levanta a voz para mim eu passo a conversar com o cachorro. Ele fica doido!

- Eu não! Quando ele levanta a voz me faço de surda e olho para ele como se fosse uma porta.Ele já ligou várias vezes para minha irmã para dizer que eu não tenho sangue nas veias.

- Primeiro eu derrubo a tromba, depois eu o ignoro e se não surtir efeito, eu berro mais do que ele.

- E o meu que veio de casa até aqui falando o tempo todo nos erros que o eletricista cometeu no conserto do carro!


- Já vi esse filme kakakaka o pior é que eles falam de um modo que parece que o erro foi cometido por nós e não pelo profissional que ele escolheu!

- Prá que escolher tanto? Prá que se eles são todos iguais? Só sabem falar aos berros, só sabem criticar e nos tiram o chão na hora do aperto! Ele tem falado comigo como se eu fosse menos do que peão de obra!

- Sei como é, porque, depois de um monte de grosserias, o meu ilustre me disse com a maior cara de pau: EU TRATO VOCÊ COMO A UM PRINCESA!!!!!!!!!!!!!!!!! Eu aguento????

- Ele vive arranhando o carro e se eu bater a porta com um pouco de entusiasmo vira uma fera e berra!!!!!!!!!


- Ele esqueceu tudo o que ensinei para ele nos últimos 20 anos! Está agindo como no começo do nosso casamento quando estava sob a influência da mamãe ... Eu tenho filhos e estou ensinando para os meus que não se procede dessa forma e ninguém tem que gritar com os outros.

E por aí foi o assunto das mulheres lá no salão de cabeleireiro. Todas reclamam da mesma coisa: gritos dos maridos!


Ali, tinha mulheres de diversas idades. Bastante jovens, recém-casadas; mais idosas e já com netos; mais experientes; mas a grande maioria com formação universitária, dedicam-se aos seus trabalhos e lutam pelo dinheiro, por volta dos 40 anos, com filhos adolescentes.

Uma delas chegou reclamando e incendiou o ambiente.

Um bando de desconhecidas formou um grupo de apoio e todas, sem exceção, disseram que os maridos gritam em casa. Todas reclamaram da agressão verbal e do tratamento desrespeitoso que recebem.

Fiquei ensimesmada, pois, eu também acho que tudo tem limite e que o homem não pode descarregar seus humores e seus medos e seus cansaços nas costas da parceira.

Penso que liberdade entre marido e mulher tem limite. Não é tudo que se pode dizer ao outro. Existem assuntos que precisam ser preservados, sentimentos que não podem ser expostos pois, senão, o desnudamento é tamanho que o outro passa a ser invasivo e, por desconhecer a profundidade da invasão pode causar danos irreparáveis no outro.

Todos nós devemos ter reservas, o que não significa mentir ou trapacear, mas sim, omitir e disfarçar. Ninguém deve se expor totalmente.

Bjkª. Elza

quarta-feira, outubro 01, 2008

PostHeaderIcon Blogagem Coletiva


Muita gente falando sobre o mesmo assunto no mesmo momento é chato. Passear pelos blogs e encontrar sempre o mesmo tema é terrívelmente cansativo.

Câncer de mama é mil vezes pior do que isso.

Câncer de mama é terrível pois, atinge a mulher no que representa a essencia da feminilidade. Para mim, as mamas representam mais a mulher do que o útero ou a vagina. As mamas são o atributo da sensualidade e fonte de alimento.

Sejam elas grandes, pequenas caídas, tortas, empinhadas; murchas ... não importa. Elas são a essencia da mulher e por isso devem ser tratadas com carinho e atenção.

Nesse dia de blogagem coletiva recebi a noticia que uma conhecida está com um nódulo na mama e será operada no correr da semana próxima. Mulher inteligente, arrimo de familia, doutora em comercio exterior; domina 3 idiomas além, do pátrio; professora universitária, aos 43 anos notou o caroço e não fez os exames necessários e não se cuidou.

Ao final de um ano ele cresceu e tornou-se perigoso e ela corre todos os riscos que conhecemos.

Tudo porque teve medo de enfrentar o menor. Agora, sem estrutura porque está anêmica, deprimida e infeliz e mais sozinha do que nunca, ela enfrentará o maior.

Conheço uma jovem que luta para debelar um câncer de mamas faz 5 anos. Luta como uma leoa para domar os gânglios e a metastese porque concluiu que se não mudar de atitude perante a vida não conseguirá vencer a doença.

Gostaria de apresentar as duas e deixá-las conversar.

Silvio era negro, bonito, casado com a Iêda. Ele lutou muito, mas o câncer de mamas o levou e deixou seis filhas pequenas para ela criar. Homem não está isento dessa doença e também precisa ser prevenido e examinado.

Desnecessários conselhos ou indicação de sites, pois, todos temos os meios de informação. Precisamos de coragem para encarar os primeiros sinais de algo se formando no nosso organismo. Precisamos apoiar aqueles que estão doentes.

Bjkª. Elza

Thelma Louise

Thelma Louise
Minha gatinha querida

Pesquisar este blog

Perfil

Elza Maria sempre em busca de respostas. Paradoxal, curiosa, inteligente, crítica, observadora, sentimental, habilidosa, amorosa, sensível, disciplinada e um montão de outras coisas. Ser humano normal, comum, mediano, mas que gosta de escrever e está no quarto blog.

Arquivo do blog

Atualizaçoes

Seguidores

Miau

Get the Maukie - the virtual cat widget and many other great free widgets at Widgetbox!

Passaram por aqui

Créditos

Template: Meiroca.com
Foto: Silvia Perutti