sábado, maio 29, 2010

PostHeaderIcon Preocupação

- Olá, tudo bem por aí, Elzicha?
- Por aqui, tudo em ordem. E vc? Já arrumou a mala?
- Vim para casa para isso.
- Como assim? Vim para casa ???
- Não vou mais para Nova Iorque. Meu marido baixou hospital.
- Como é que é?
- Isso mesmo que vc ouviu. Ele começou com uma tosse feia e estranha. resolvi leva-lo ao hospital ante de viajar...
- ... e ele ficou internado... não posso acreditar!
- Pois é, estou dormindo de máscara faz 3 dias Ainda não se sabe se é infecção viral ou bacteriana e preciso ficar protegida.
- Menina, estou pasma! Como posso ajudar? Quer que eu faça alguma coisa por você ou por ele?
- Por enquanto temos que esperar. Suspendi minha viagem, mas meu filho terá que ir. Tem compromissos profissionais lá. Estou revezando com os outros dois.
- Quanto tempo ele deverá ficar internado?
- Uns dez dias, pelo menos. Imagine que nessa noite o RX chegou às 4:20 a madrugada. Eu precisei levantar, enfiar um abrigo sobre o pijama e ir para o corredor para não tomar radiação.
- Nossa!
- O pior é quem gente importante no mesmo hospital e os fotógrafos, cinegrafistas e repórteres ficam no saguão, como urubus, o tempo todo!
- Você vai descansar um pouco, agora?
- Pois é, já cheguei em casa e lavei a louça, arrumei a cama de um dos filhos, providenciei algo para comer. Agora tomarei banho e deitarei um pouco para tentar descansar. Beijinho, querida.
- Estou aqui, viu?
E assim eu soube que minha amiga está com problemas de doença em casa. Ela tem bom astral e me disse que agradece pelo fato de ter hospital e atendimento médico de boa qualidade.
Bj. Elza
segunda-feira, maio 24, 2010

PostHeaderIcon Decisões

- Bem, você tem treinamento amanhã, mas a que horas deverá voltar?
- Nem imagino. O pessoal está falando em jantar no final do curso.
- Vou pedir ajuda para a Denise.
- Quem é Denise e qual ajuda?
- Como quem é Denise? Nossa vizinha engenheira! Para dar o jantar do Baltazar. Eu também não tenho hora para voltar e ele não pode ficar com fome.
- Boa idéia.
- Será que está certo? Ele ficará muitas horas só com a Thelma. Acho que vou deixa-lo na creche. Lá no Raul ele fica solto e pode brincar com outros cachorros, mas não sei se poderei pega-lo à noite. Preciso perguntar se posso retirá-lo por volta das 22h.
- Ligue para lá.
- Só dá sinal de ocupado ou então, toca e ninguém atende.
- Por que vc não deixa no Salim?
- Pode vir buscar a qualquer hora. Como ele não vai dormir é meia pensão, mesmo a senhora trazendo comida. Nós oferecemos ração, mas ele come comida feita em casa... o enfermeiro passeará para ele desestressar. Traga o que quiser, caminha, roupas, travesseiros, brinquedos... Ele está tomando algum remédio? Ah ... ele é paciente do Dr? Fique tranquila, aqui ele será tratado como um rei! Não, ele não fica solto. Tem baia, mas não é gaiola.
- Marido, e agora? No Raul ele fica solto, mas outro cão pode arranhar aquele ferimento da pálpebra que está quase seco...
- Salim.
- OK. Saim!

Algumas horas depois:

- Bem, não vou participar do treinamento da tarde e nem vou ao jantar. Fico em casa com o Baltazar e vc pode ir sossegada para sua festa.

Tem uma virose no ar e ela quase acabou comigo dias atras. Derrubou meu marido que já se recuperou. Sorte minha e do Baltazar.

Fui para reunião com as colegas de ginásio e me diverti a larga até às 21h.

A Thelma é especial. Fica sozinha, mia um pouco e depois dorme o sono dos justos.

Elza
sexta-feira, maio 21, 2010

PostHeaderIcon Batida de carros

Estava eu, bela e folgada, na pista do meio de uma importante e larga avenida do meu bairro quando levei uma "fechada" de um veículo.
Uma Troller amarela, novinha em folha, bela, elegante e mal dirigida interrompeu minha marcha e resolveu que iria entrar na pista da direita e na rua que nasce naquele lugar. Ficou sinalizando com o pisca pisca que iria entrar, mas não teve paciência de esperar e entrou, direto na porta de um Corsa, pequeno e antigo, dirigido por uma senhora gordinha.
Precisei desviar dos dois carros para seguir meu caminho e ofereci meu telefone para a motorista. Não reparei na placa da Troller, que, fugiu!
Fico pensando em como é desagradável sofrer um abalroamento assim, do nada, por imperícia do motorista do outro carro.
Quase foi o meu por que ele invadiu a minha faixa de rolamento e precisei segurar o meu veículo nos freios e, se não estou atenta, poderia ter entrado na traseira dele!
Uma pena que a coitada da motorista tenha que mandar consertar seu carro e ainda desembolsar o valor correspondente. Ela não deu causa ao acidente.
Quem sabe eu tropece nessa Troller aqui pelo bairro?
Tenho o telefone da motorista.
Elza
quarta-feira, maio 19, 2010

PostHeaderIcon Vinho


Nunca fui apreciadora de vinho.

Eu já era moça feita e apostei com aquela que se tornou minha cunhada que tomaria mais champanhe que ela naquela noite de ano novo.

Ambas tomamos um enorme pileque e ninguém soube quem teria ganho a aposta.

Em compensação, ganhei intolerância a vinho. Não podia sentir cheiro de vinho que me sentia mal e tinha dor de cabeça.

Durou muitos anos essa intolerância. Viajei à Paris e a diversas cidades da Italia sem provar os maravilhosos vinhos. Quando provava era com um pouco de água para suavisar o paladar, mas não existia prazer.

Faz poucos anos que venho provando vinhos com meu marido. Ele é apreciador e gosta de escolher, provar, descobrir a origem e coisas assim. Amadoristicamente ele vem aprendendo sobre vinhos.

Meu olfato já aceita essa bebida e meu paladar vem, aos poucos, aceitando aqueles leves e frutados. Já consigo tomar mais de uma taça do branco e, conforme o tinto, também aprecio uma taça inteira.

Hoje eu fui com minha amiga Clô adquirir os vinhos para a reunião da turma. Ela escolheu e ainda não provei.

Degustei na loja um vinho tinto seco e com muito tanino. Pegou minha boca e não apreciei.

Desgustei um rose, proveniente da Espanha e com mistura de uvas. Também não apreciei.

Nomes de vinhos? Nem imagino!!!! Já faço muito em prova-los e apreciar alguns!


Bjkª. Elza

imagem retirada da net
quarta-feira, maio 12, 2010

PostHeaderIcon Agenda do dia


1. Terminar a defesa da ação de cobrança
2. Pesquisa sobre representante comercial
3. Audiência às 14:30h

Eram 9: 30h de hoje quando o telefone tocou:

- Patroa, estourou uma adutora aqui na Avenida e não posso ir trabalhar, disse-me a Maria pelo celular.

Revendo agenda:

1. Passear Baltazar
2. Cozinhar para Baltazar. Nem almoço tem!
3. Terminar a defesa
4. Audiência
5. Pesquisa

E a louça? Não vou lavar coisa nenhuma. Lavo depois. Fique a bagunça. Cliente é mais importante. Não! o tempo não é o bastante para fazer a comida do cão. Por que ele não ome ração como todos os outros, posso saber? Quem deu esse péssimo costume não fui eu? Aguente, bastiana! Então, dou meu pedaço de frango para o Baltazar e almoço na rua, mas tenho que leva-lo para passeio. Como faço com o cocô???

Mexendo na agenda:

1. Terminar a defesa
2. Passear o Baltazar
3. Alimentar o Baltazar com minha comida e eu almoço na rua;
4. Audiência
5. Pesquisa

- Patroa, cheguei. Fiz umas voltas por lá e acabei achando um ônibus Santa Cruz. Vim espremida, mas cheguei. Eram quase 11 horas.
- Coloque o frango do Baltazar na panela e dê uma voltinha com ele senão ficará tarde.
- A Senhora vai comer o quê?
- O restinho de ontem. Tem um pedaço de frango e arroz com salada.
- Esse trabalho é aquele que a Senhora está fazendo desde a semana passada?
- É sim. Muito complicado e tenho que dar os retoques finais, imprimir e levar para a audiência.

Agenda final:

1. Terminar a defesa
2. Verificar os e.mails
3, Banho e almoço
4. Escrever esse post
5. Audiência
6. Pesquisa

Tudo porque a Maria chegou e cumpriu com o papel dela e mais um pouco. Ela saiu com o Baltazar para me ajudar a terminar a defesa.

Bjkª. Elza
terça-feira, maio 11, 2010

PostHeaderIcon Baltazar não melhorou no final de semana

Pior ele ficou. Apareceram mais edemas perto da pálpebra e na segunda logo cedo ele veio para mim com um ferimento sangrando. Ele sempre vem correndo para mim quando sangra...

Fiquei cega! Catei meu bicho e cheguei na veterinária não sei como. Conversamos muito e mostrei que o tratamento do oculista não ajudara em nada e o meu filhote já vomitara duas vezes a ranitidina.

Eu disse para ela que o oculista achava que era caso de dermato já que não havia lesão interna. Era só um abcesso externo de origem desconhecida.

A dermato veio e olhou e na hora disse que ele estava se ferindo. Possivelmente levou uma mordida de um inseto, coçou e feriu o local e depois, passou a se coçar mais e mais e a fazer novas lesões. Remédio? Antibiótico, é claro! Limpeza contante e limpeza das patas. Tudo isso, associado ao "abajur" no pescoço dele.

Acabei deixando que aplicassem o antibiótico de última geração nele e estou tratando em casa.

Mantenho o abajur o máximo que consigo, mas meu marido chega e tira ... e o cão volta a lamber a pata e a contaminar-se.

Meu marido pegou o Baltazar tentanto coçar o local ferido e, finalmente, ele se convenceu que precisava do abajur por mais complicado e desagradável que possa ser. Ele colocou o abajur. Milagre!

Tudo isso foi ontem. A medicação foi mudada e retirado o corticóide da pomada de passar no local. Reintroduzido um liquido amarelo cujo nome esqueci. Lavar o olho ferido com shampoo Johnsons. Pomadinha por cima. Banho semanal com shampoo especial e uma vez por semana lavagem das patas com esse shampoo. Após os passeios, lavar as patas e estou usando protex.

Segunda próxima ele fará exame de sangue para ver se está tudo ok.

Espero que ele fique bem, dessa vez.

Bj. Elza
sábado, maio 08, 2010

PostHeaderIcon Estou muito quieta em casa

Tenho trabalhado nesse computador todos os dias. Pesquisas, redações e protocolos por internet. Dias se passam sem que eu saia com o Baltazar. Minha empregada passeia o gostosão pela manhã e meu marido à noite. Logo, estou sem novidades para contar.

Posso falar na leveza que sinto por ter reconquistado as colegas de adolescência, mas muito já se disse a respeito.

Todavia, mais uma vez confirmou-se minha opinião a respeito do que significa o acaso.

Eramos mais de 30 colegas no 1º ano do ginásio, mas muitas se perderam ao longo dos 4 anos que deveríamos permenecer juntas. Mesmo durante nosso curso algumas deixaram a escola, repetiram de ano e outros tropeços da vida. Consegui localizar 27.

A vida nos levou para caminhos diferentes e, na busca pelas colegas descobri que uma foi para a Italia e outra, para a Italia retornou; outra retornou para a Bélgica e ainda fala e escreve Português; outra, faleceu; algumas mudaram e estão em cidades do interior de São Paulo.

O que me passou foi : as que estão disponíveis para essa vivência foram localizadas sem esforço. Todas aquelas que me deram trabalho e que precisei contar com a sorte, com indicação de terceiros e muita pesquisa, mostraram-se desinteressadas, ausentes, frias, indiferentes.

Penso assim: quem quer ser encontrada é porque está disponível para a vida, seja para reviver o passado, resgatar a identidade ou simplemente rever uma turma e rir muito.

Quem me deu trabalho não quer essa vivência ou, não está pronta para ela, e eu desejo que a vida esteja muito boa e tranquila, sem necessidade de remexer no passado para ir em frente com leveza.

A turma está se preparando para nova reunião e eu vou dando noticias.

Bjkª. Elza
segunda-feira, maio 03, 2010

PostHeaderIcon Baltazar tem um abcesso

Acredito que muitos saibam que Baltazar é o nome do meu cachorro. Um beagle, é claro, senão o blog não teria esse nome. Ele está ai, no cabeçalho e no slide show.

Baltazar está com quase 6 anos. e sempre que falo nele é para exaltar suas qualidades . Ele se diferencia do beagle médio, pois, é calmo, tranquilo, não apronta nenhuma bagunça significativa, dócil, amoroso e por aí afora... Ele é tão bom e pacífico que a Thelma Louise, a gatinha, chegou irada e arisca e em 3 dias ele ofereceu o brinquedo dele para ela...

Este cachorro delicioso arrumou uma ferida na pálpebra superior do olho esquerdo. Uma bolha cheia de pus, horrorosa, que não consegui tratar em casa. Levei ao homeopata e o talzinho só fez piorar a coisa e ainda me saiu com a seguinte pérola:

- " Acho que o Baltazar está com excesso de ácido úrico!"

Meu queixo caiu e eu tratei de procurar uma excelente veterinária que cuidou de meus bichos enquanto eu residia em outro bairro. Zuleika é o nome dela. Olhou com lente de aumento, analizou as possibilidades e receitou antibiótico, é claro! Melhorou mas não sarou. Ela entendeu que o melhor seria passar para o oftalmologista, pois, poderia precisar de alguma incisão.

Lá fomos nós ao oftalmo. O moço olhou, analisou, espremeu, limpou e disse para reiniciar o antibiótico, mudou a pomada de passar por cima do ferimento já limpo e vamos em frente !

Por obvio que antes do antibiótico tem o protetor de estômago. O ritual para tratar esse bicho demora quase meia hora! Enquanto o protetor está se espalhando pelo estômago, trato do olho: espremo, limpo, lavo, seco e depois, espalho a pomada. Coloco o remédio na orelha. Tudo isso na base do segura e solta o focinho dele, especialmente quando espremo. Após meia hora ou 40 minutos dou para ele o antibiótico líquido e a cápsula de antialergico.

No primeiro dia da tortura, chamada tratamento, eu elogiei o comportamento dele e o presenteei com metade de um biscoito.

Com o passar dos 6 dias de tratamento, prescrito pelo oftalmo, o abcesso está diminuindo aos poucos e, quando acabo meu trabalho, Baltazar olha para a lata de biscoitos e fica sentado, sobre a bancada, esperando seu petisco!

Sem dúvida que ele ganha e, em seguida, eu ofereço para ele, comida.

Certa vez um homem me viu cuidando do Baltazar na rua e me saiu com essa:

- Na próxima encarnação eu quero ser cachorro de madame.

Acho que esse homem tem toda razão!

Tem muita criança precisando de muito menos do que o Baltazar recebe, mas se tenho um bicho, é para cuidar.

Bj. Elza

Thelma Louise

Thelma Louise
Minha gatinha querida

Pesquisar este blog

Perfil

Elza Maria sempre em busca de respostas. Paradoxal, curiosa, inteligente, crítica, observadora, sentimental, habilidosa, amorosa, sensível, disciplinada e um montão de outras coisas. Ser humano normal, comum, mediano, mas que gosta de escrever e está no quarto blog.

Arquivo do blog

Atualizaçoes

Seguidores

Miau

Get the Maukie - the virtual cat widget and many other great free widgets at Widgetbox!

Passaram por aqui

Créditos

Template: Meiroca.com
Foto: Silvia Perutti