domingo, junho 28, 2009

PostHeaderIcon Compartimentos


Imagem retirada de:
http://www.ekiplast.com.br/diversos.html


Eu acredito que todos nós tenhamos nossa vida em compartimentos diversos. Num deles tem nossa saúde física; no outro, nossa saúde mental; no outro, nossa vida profissional; nossos amores; nossos desamores; alegrias; tristezas; desejos; realizações; imagens de pessoas e assim por diante.
Eu imagino a vida num gaveteiro com centenas de gavetinhas e que muitas vezes se comunicam e muitas vezes não. Essas gavetinhas são os compartimentos.

No meio de tantas gavetas, algumas tem chaves, cadeados e fitas isolantes, pois, não devem ser abertas em hipótese alguma. Essas gavetas tem memórias, que, se mexidas sem cuidado, podem causar um tremendo reboliço.

Recebi uma boa noticia, mas ela acabou abrindo um desses compartimentos sagrados e trancados com chave. As memórias sairam correndo de dentro da gavetinha e povoaram meus pensamentos.

Tantas coisas que eu julgava sepultadas e amortecidas e sem vida em minha vida estão mais fortes do que nunca e me assombram. Sabe pulga que fica um ano hibernando e reaparece com fome? Pois então, essas memórias estão com a mesma energia das pulgas e a sensação é que voltei ao passado recente. Toda minha dor voltou, como no tempo do Blog do UOL.

Aquela sensação de ser incompreendida, de ser julgada sem direito de defesa, de ser acusada injustamente do cometimento de infração à ética; a sensação de desamor, abandono e solidão ... tudo voltou à tona.

Nem consigo vibrar com a boa noticia. Ela me traz lembranças de um tempo áureo, cheio de paz e de ilusões. Tempo em que jamais eu poderia imaginar que fosse passar pelos dissabores que passei. Tempo em que eu me entregava de peito aberto aos que eu amava. Tempo que se foi.

De duas, uma: ou eu enfrento essa dor e limpo esse lixo de minha vida, ou coloco essas lembranças na gaveta e a tranco de novo com o risco de ficar doente. Enquanto não decido qual atitude tomar, estou aqui, sozinha, como sempre.

Bjkª. Elza
sexta-feira, junho 26, 2009

PostHeaderIcon Uno Mille

Meu marido TINHA um Uno Mille para suas viagens Sampa/BH/Sampa e todos os demais lugares que visitava. Deixou na rua e o amigo do alheio chegou e o levou embora.

Acionado o seguro, apareceu uma enorme lista de documentos para serem colecionados e apresentados para liberação do dinheiro. Começamos a juntar a papelada e descobrimos que meu ilustre esposo fez o grande favor de rasgar e jogar fora o documento de trasferência do veículo.

Mais do que isso, porque já tem Boletim de Ocorrência do fato e registro na Policia Militar o Detram não libera outro documento para transferência!

Assim, meu iluminado marido está indo, nesse momento, até a delegacia para emendar o BO para constar que o documento foi junto com o veículo e depois, ele deverá comparecer ao Cartório e fazer lavrar procuração em favor da Seguradora ... nem me pergunte o fim dessa história... eu passei o telefone para ele e me liberei dessa confusão.

Detalhe, o carro é dele mas o seguro está em meu nome.

Tudo tem um lado positivo: esse carro tem mais valor para a seguradora do que para o mercado de usados.

Volto depois de ler todas as noticias sobre a morte do idolo.

Bjkª. Elza
quarta-feira, junho 24, 2009

PostHeaderIcon Coisas da vida

Iraque, 1987.
Em meio a todos os problemas políticos e guerra civil muitos brasileiros foram para lá a trabalho. Desde engenheiros, mecânicos, operários de vários níveis e especialidades até mulheres que faziam serviços burocráticos no escritorio.
Com o término das obras todos foram repatriados e cada um seguiu seu rumo e sua vida.

São Paulo, 1992
Festa linda. Pais e amigos felizes com a união do casal. O padre compareceu ao jantar e mais uma vez abençoou os dois pombinhos que partiram apra a Europa em lua de mel.

São Paulo, 1995
Nasce Juliana. Linda, gordinha, inteira e sem problemas.

São Paulo, 1997
Nasce Tatiana. Magrinha, saudável e feliz.

São Paulo, 1999
- Mãe, como é meu Pai?
- Educado, gentil, muito inteligente. Administrador de empresas.
- Onde está meu Pai?
- Deixe esse assunto de lado e vamos viver nossa vida.
- Mãe, porque vc não casou? Eu sei que vc não é viuva de guerra coisa nenhuma.

São Paulo, 2005
- Mãe, eu quero saber quem é meu Pai. Quero conhece-lo.
- Filho, ele nem sabe de sua existência.
- Então está na hora de saber. Preciso saber se sou parecido com ele, se tenho afinidade com ele. Mãe, ele é meu Pai. Você conhce o seu. Meus amigos conhecem seus Pais.
- Vou pensar no assunto e pare de me esquentar a cabeça.

Depois dessa conversa ela resolveu descobrir onde estava o Pai do seu filho. Procurou os antigos companheiros de Iraque para saber noticias e descobrir o paradeiro dele e não conseguiu informações. Pensou em contratar aquele detetive particular que anuncia no mural do prédio, mas desistiu. A fofoca rolaria solta pois, ela contava que era viúva de guerra para quem quisesse ouvir.

O tempo foi passando e o filho esqueceu o assunto. Ela calou-se e continuou sua vidinha.

São Paulo, 2007
- Mãe, você já pensou muito. Eu quero o nome do meu Pai. Eu vou procurá-lo.
- Vai dizer o que, menino?
- Isso eu vejo na hora.
A pressão foi tão forte que ela decidiu-se e ofereceu o nome do Pai ao menino e disse que não sabia como encontrá-lo.
- Isso é o de menos. Quer ver?
Ele entrou num site de busca e colocou o nome do Pai e muitos links apareceram. O jovem descobriu que ele é Diretor de uma imensa empresa brasileira que presta serviços no mundo inteiro. Obteve o telefone e ligou.

- O Senhor não me conhece, mas eu preciso lhe perguntar se estava no Iraque em 1989.
- Estava, sim. Saí com a primeira leva de empregados repatriados com o término da obra.
- Conheceu uma mulher chamada Marilice?
- Sim, tenho lembrança dela. Eu vim para o Brasil e nunca mais vi essa moça.
- O Senhor foi namorado dela?
- Pode-se dizer que sim. Por que você me pergunta essa coisas do passado?
- Eu sou seu filho. Nasci em 1990 e minha Mãe não lhe contou da gravidez. Quando ela soube que estava grávida o Senhor já havia partido e ela não teve iniciativa de lhe dizer.

Ele contou para a esposa o que acabara de ouvir. Tomou-a pela mão e foram à casa de Marilice. Conferiram os dados e tudo combinava. O jovem tinha todas as chances de ser seu filho, de fato.

- Façamos o seguinte, vamos colher sangue e testar o DNA apenas para confirmar nossa ligação.

Pronto o exame, o rapaz foi reconhecido como filho e hoje, ostenta, todo orgulhoso, o nome do Pai, que, passou a lhe dar assistência financeira e educacional. O jovem passa dois dias por semana na casa do Pai e foi completamente aceito pelas meias irmãs e pela madrasta. Com o amparo do Pai prestou vestibular e já está cursando a universidade.

Fim de caso, por enquanto.

A historia é real. As datas não. O nome da Mãe é minha criação.


Quer conhecer um blog novo e bem escrito? CLIKE AQUI

Bjkª. Elza
segunda-feira, junho 22, 2009

PostHeaderIcon Compasso de espera

Imagem retirada de:
http://members.fortunecity.com/hikaru_hinotori/gal-sm1.html


Elza, eu sou Danielle, filha da Ana. Será aniversário dela em agosto, mas meu irmão que mora em Portugal virá em julho e vamos festejar no dia 11. Você está convidada e gostaríamos de saber se tem mais alguém que vc ache interessante chamarmos para os 60 anos dela.

Quando eu li a mensagem no Orkut fiquei muito alegre por ter sido lembrada.

Danielle, no nosso tempo de escola sua Mãe andava com uma turma formada por fulana, cicrana e beltrana. Eu tenho os telefones de duas delas.

Enviei a mensagem e só depois minha ficha caiu ... como é que vou oferecendo os telefones dessas colegas ... sei lá se aconteceu alguma coisa entre elas ... sei lá se elas querem esse contato ...???

Liguei para uma delas e contei o ocorrido:

- Ó, no dia da festa eu passo por aí e apanho você. Vamos juntas fofocando e colocando nosso papo em dia. Alivio geral.

Liguei para a outra:

- Jura que vc encontrou essa amiga no Orkut? Eu fui ao casamento dela e nunca mais a vi. Quatro filhos? Separou-se? Mora na praia? Puxa vida, como faço para ir à festa? Meu marido não viaja de jeito nenhum... Claro que fez bem em dar meu telefone para ela. A festa é surpresa? Genial!!!

Estou na expectativa dessa festa e de rever outras amigas de adolescência.

Minha avó dizia que o melhor da festa é esperar por ela. Será que dessa vez será assim também?

Bjkª. Elza
sexta-feira, junho 19, 2009

PostHeaderIcon Afinidade

é algo que as pessoas tem entre si com naturalidade.

Não é construído e nem desenvolvido com o tempo e com experiência.

Afinidade, eu penso, vem da alma. Ou existe ou existe e fim de papo!
Quando existe a coisa flui, não importa o tipo de relacionamento as pessoas tenham. Podem ser amigos, amantes, colegas de trabalho, namorados, irmãos ou o quê mais ocorrer.

Quando há afinidade entre dois seres, eles podem ficar de longe pensando parecido. e quando se encontram, continuam a relação como se lapso não houvera. Podem ficar um tempão sem conversar e quando se encontram, reatam o papo de onde ele parou.

O grande mistério para mim é a retomada da relação de onde ela foi interrompida sem lamentar o tempo de interregno, com a mesma intensidade de sentimento de querer bem.

Afinidade é falar sem palavras.

É pensar igual sem que um precise convencer o outro.

É um sentimento que independe de qualquer outro.

Ter afinidade com alguém é uma benção. A vida fica mais fácil.

Esse é um sentimento raro, mas tenho o prazer de desfrutar dele com algumas pessoas ao longo de minha vida.

Tenho tanta afinidade com meu irmão mais velho que, muitas vezes eu comecei uma redação e ele terminou e só nós conseguimos identificar onde se deu a troca de autor.

Por que estou falando em afinidade? Por que recebi um e.mail lindo a respeito desse sentimento e me senti tentada a divagar sobre o tema tão bem desenvolvido por Arthur da Távola.

Você tem afinidade com quem?

Bjkª. da Elza
segunda-feira, junho 15, 2009

PostHeaderIcon "QUE LUGAR TE FAZ SENTIR EM CASA"?

Cá estamos, outra vez, aceitando o tema proposto pela Tertulia Virtual.
Pela imagem posso ter dado a impressão de me sentir em casa em qualquer lugar porque a carrego nas costas.
Engano.
Coloqei essa imagem por que achei bonita e simpática.
Desde que li a proposta fiquei matutando e, inicialmente, concluí que me sinto em casa junto dos meus parentes de sangue, por que sou acolhida e aceita como sou. O parentesco me dá a confiança de ser igual. As origens comuns superam minha insegurança.
Fiquei feliz com essa conclusão e fui para a casa de minha amiga cachorreira com o Baltazar e me senti em casa. Lá eu tenho liberdade de abrir o armário e tomar um copo para beber água; mexer na geladeira em busca de petisco; corrigir as cachorras e limpar eventuais resquícios que elas tenham deixado no jornal... como se estivesse na minha casa.
Estive no escritório de um amigo e me espalhei pela mesa dele. Brinquei com a recepcionista, usei o telefone e recebi muitos carinhos de boas vindas e pedidos insistentes para retornar.
Saí com minhas amigas de infância e da mesa do restaurante fomos à casa de uma delas. Senti-me tão a vontade como se estivesse em casa.
No prédio da Justiça eu me sinto confortável e tranquila. Sei o que estou fazendo, por que estou fazendo, a quem solicitar o que preciso e como me comportar. Tudo é familiar e comum, mas não me sinto em casa.
Também não me sinto em casa em lojas e restaurantes por mais familiares e conhecidos que sejam.
Diante dessa vivência e análise superficial, concluí que sinto-me em casa em algumas situações especiais, mas é preciso que eu vença minhas amarras, minha timidez e sinta que há confiança e aconchego na recepção.
Sinto-me em casa num lugar onde eu tenha a possibilidade de eu ser eu mesma, com minhas graças e trejeitos.
Sinto-me em casa num lugar onde não exista competição, ciume, inveja e mentira.
Bjkª. Elza
domingo, junho 14, 2009

PostHeaderIcon Nana Caymi

http://www.youtube.com/watch?v=DxJYFrmrdjo

Tentei colocar o video aqui, mas não consegui.
Desde o show Elas Cantam Roberto Carlos estou com essa música no pensamento.
Adoro a voz de Nana Caymi e a letra dessa canção é maravilhosa.

Bjkª. Elza
sexta-feira, junho 12, 2009

PostHeaderIcon Serviço quase findo

A pintura ficou ótima. As paredes num areia quase branco e as portas brancas. Os aluminios limpos e brilhantes. Móveis no lugar. Persianas penduradas. Os quadros voltaram para os pregos.
Ainda faltam os tapetes que foram para o tintureiro e a cortina do quarto que não foi passada.
Marido inventou de colocar uma prateleira com coisas velhas por cima: câmera fotográfica; filmadora, projetor, rádio e coisas assim. Eu não gosto, mas ele quer ... deixe-o tem uma parede só para ele, bolas!
Por causa dessa bendita prateleira precisei reorganizar os quadros e redistribui-los, pois, perdi uma parede do escritório.O quarto ganhou alguns a mais e estou com 2 aqui no chão, esperando a vez... Quero saber onde os colocarei.
O marido trouxe quadros para o casamento. Eu também tinha os meus. Além disso, o escritório que desmontei era carregado deles e, depois da despedida de minha Mãe, mais alguns foram agregados. Ao longo desse tempo, eu comprei outros tantos. Para resumir: nós temos 42 quadros para distribuir pelas paredes de um apartamento pequeno. Qualquer hora eu publico fotos.
Não gostei do acabamento das portas dos banheiros e os pintores deverão retornar para completar o serviço. O Tião deixou as portas sem os acabamentos e esses pintores não souberam coloca-los e ficou ruim.
O condominio pediu que eles orçassem a pintura da garagem. Estou na torcida. Os moços são muito bons. Quero que eles peguem essa empreitada. A partir dela, aposto que outros serviços sugirão por aqui.

Bjkª. Elza
terça-feira, junho 09, 2009

PostHeaderIcon Você ama, mas ...

Por conta de pintor dentro de casa, cheiro de tinta, pó por todos os lados, bichos estressados e serviço acumulado, não estou com cabeça boa para criar post meu.

Recomento a leitura do texto da última folha da Veja São Paulo de 10 de junho de 2009, de autoria de Ivan Angelo, cujo título eu tomei a liberdade de copiar.

Com muito bom humor ele fala a respeito do amor que dedicamos ao outro e começa o texto assim:

" Não é o tempo inteiro que você ama quem você ama. Há intervalos, pausas, preguiças."

Eu gostaria de colocar o texto integral para vocês, mas não posso, infelizmente. Lindo e alentador. Visão masculina sobre o amar.

Vejam se conseguem abrir esse link.

Boa leitura. Elza
domingo, junho 07, 2009

PostHeaderIcon Que friiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiioooooo

Nossa, a temperatura despencou e faz muito frio, aqui.
Ontem eu cansei de procurar a Thelma. Já começava a me desesperar quando a encontrei escondida no meu armário de malhas, toda enroladinha. Ela deu de entrar entre meus cobertores para dormir. Será que ela usaria alguma roupinha? Com aquela penugem tão fininha ... ela morre de frio!
Baltazar só vive encostado em mim ou, enfiado na cama com o focinho protegido e a cauda exposta.
O apartamento está sem tapetes e sem cortinas, o que significa que não tem elementos que possam aquece-lo ou, ao menos, que possam guardar o calorzinho que faz durante o dia. Só coloquei a cortina da sala, mas sem tapete não adianta nada.
Na 4ª feira o serviço estará terminado e a pintura completa, mas os tapetes só voltarão para casa dentro de uns 20 dias.

Estou cansada. Fiz um passeio muito grande com o Baltazar. Caminhamos muito muito. Cheguei em casa e preparei o almoço. Mexi na casa e conferi o serviço que precisa ser refeito. Nem cochilei e fomos ao supermercado. Marido derrubou a xícara de chocolate quente em mim!!!!! Guardei as compras e resolvi que não sairia com o Baltazar por causa do frio e pelo cansaço.
Vou dormir. Amanhã os pintores chegarão cedo.
Bjkª. Elza
sexta-feira, junho 05, 2009

PostHeaderIcon Nem acredito!!!

Eu estava muito chateada de não conseguir entrar no blog. Não podia movimentar minhas idéias e nem visitar os amigos. Só o meu blog fechado para mim...
- João, me ajude...
- Não entendo nada de blog. Diminua a segurança do seu computador...
Entrei no blog! Viva!!!
Deu problema com a o AJato da TVA.
- Dona, restaure as configurações.
O blog travou de novo. Buáaa.
Como eu adoro conversar, perguntei para um povo interessante daqui do prédio se algum deles poderia me ajudar.
- Blog? Não entendo nada disso. Onde ele está hospedado? Entre em contato com o blogger e a assistência técnica poderá lhe dar instruções.
- Só o meu blog está travado ... será que eu bati nalguma tecla de função e travei?
- Quando vc desliga o computador anula todos os toques em teclas de função. Não é isso.
- Depois que postei um e.mail é que meus problemas começaram.
- Retire-o do blog.
- Já retirei e não adiantou.
- Peça ajuda ao blogger. Há alguma incompatibilidade entre os sistemas.
Fiquei com aquilo na cabeça.
- Dormir com o colchão no chão? Você tá louca! Vou para um hotel!
- Só hoje... não deu tempo ...
Paguei um enorme dum mico e ainda ouvi que nem poderia ligar o computador... o meu computador!!!!
Dormiu no chão; resmungou tudo o que podia; fez malcriação como uma criança mimada e foi trabalhar.
Fiquei para vigiar o serviço dos pintores e dei uma fugidinha para a casa da minha amiga cachorreira e, num laivo de sabedoria e bom senso, retirei as imagens das postagens mais recentes e rezei.
BINGO!!!!!!!!!!!!!!!!!
Estou em casa, no meu pc e o blog abriu! Não sei qual das imagens criou a incompatibilidade e nem vou testar...
Segunda feira meu menino birrento vai para BH e os pintores terminarão o serviço que está muito bom, diga-se de passagem!
Bjkª. Elza

PostHeaderIcon Ignorância dói

Fiz alguma coisa no blog e ele está travado. Só para o meu note...
Nesse exato momento estou no pc do filho da minha amiga cachorreira me explicando. Não tenho postado porque não posso. Meu blog está bloqueado e acho que foram algumas imagens incompatíveis com meu sistema. Retirei duas imagens e então poderei saber. Na verdade, meu note está cheio de problemas e com a ventoinha estragada. Vai para o técnico e ficarei incomunicável.
Bjkªs. Elza
terça-feira, junho 02, 2009

PostHeaderIcon Tião foi descartado

O Tião é tão bagunceiro, tão falante e enrolado que a Maria e eu tomamos birra dele.
Acontece que quando meto uma coisa na cabeça ... eu queria pintar o apartamento desde que os banheiros foram reformados. Queria fazer uma bagunça e uma sujeira só.
Fui ouvir o marido e deu nisso: duas sujeiras.
Sim, duas sujeiras porque falei para a Maria que eu não aguentava mais e que iria contratar o Tião e ela, mais do que depressa me trouxe um grupo de 4 irmãos para realizar o serviço.
-Dona Elza, pelamordedeus!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! O Tião eu não aguento. Ele acabou com meus panos de limpeza, detonou a escada, perdeu o cabo da pá de lixo e ainda me dizia para eu deixar tudo limpinho quando a obrigação era dele!!!
- Fora que não deu acabamento nas portas do banheiro e o rejunte está saindo ...
E assim, contratei os 4 irmãos.
Ontem eram dois trabalhando aqui dentro. Tiraram os quadros das paredes e envolveram em plástico bolha, cobriram tudinho com papel e plástico, tiraram os rodapés, emassearam as paredes e só não deram a primeira mão de tinta porque a loja demorou para entregar a encomenda.
- Tem um produto ótimo para limpar esses caixilhos de aluminio. Querendo eu compro lá no depósito e trago para cá. Aqui é muito caro!
- Que venham o produto e a luva apropriada, Edmilson! disse eu.
Hoje eles deram a primeira mão nas paredes, inclusive no hall de entrada que divido com a Alice e seus filhos. O teto já está uma beleza. Amanhã eles darão outra mão e ... meu marido surtará de vez! Os pintores deverão entrar para a parte intima do apartamento. Ele está espumando de raiva e eu ouvindo com ouvidos moucos.
O caso é o seguinte: meu marido está em São Paulo porque tem uma feira de máquinas essa semana inteirinha e, para piorar, pela manhã ele não tem trabalho e fica em casa me atormentando!!! Na semana próxima ele deverá viajar um ou dois dias e me dará sossego.
Coitadinha da Thelma Louise. Ela está injuriada com o entra e sai dos homens, mas não sofre tanto quanto no tempo dos banheiros, pois, não tem barulho.
O Baltazar está adorando! Provoca os homens e está com tinta no rabo. Fica prá lá e prá cá sem cerimônia.
Eu vou indo. Trabalho nos intervalos dos chamados e basta começar a me concentrar a Thelma coloca a cabecinha sobre meu mouse ou então se deita sobre o que preciso ler e me atrapalha.
Ai ... esse apartamento ficará lindo!
Bjkª. Elza
segunda-feira, junho 01, 2009

PostHeaderIcon Elas Cantam Roberto Carlos

e eu choro no sofá de casa.
O compacto apresentado pela Globo foi o suficiente para meu rio de lágramas aparecer.
Emoção pura com as letras simples e delicadas que foram tão lindamente cantadas.
Pela primeira vez na vida ouvi Ivete modulando sua voz sem desafinar e sem gritar.
Como sempe, vi Vanderleia se mostrando competente e forte naquele fiozinho de voz.
Sandy me emocionou com a delicadeza de sua interpretação.
Hebe ... não errou a letra. Estava linda naquelas jóias pesadas.
Marilia Pera não canta nada, mas interpretou magnificamente e estava com o vestido mais bonito da noite.
Daniela fez par com Vanderleia na roupa imprópria para ocasião.
Nana abre a boca e minhas lágrimas se multiplicam. Que timbre especial de voz tem essa mulher. Adoro!
Alcione é a diva. Imensa e linda.
Fafá, como sempre, não tem nada a acrescentar. Veio, cantou e só.
Zizi e sua filhota mostraram como ser competentes e lindas. Zizi no vestido mais sofisticado da noite.
Surpreendi-me com Ana Carolina, pois, as melodias que ela grava são muito estranhas. Sempre me parece que as letras não cabem nas músicas. Hoje ouvi a voz dela, pura, bela e afinada.
Outras cantoras se apresentaram e foram mostradas pela Globo, mas não notei nada de especial nelas. Nem roupas, nem cabelos e nem interpretações.
No final vi Paula Toller, Marina Lima, Adriana Calcanhoto e mais algumas figuras cortadas pela Globo.
Posso estar enganada, mas li qualquer coisa que seriam 40 intérpretes a homenagear nosso Rei...
Será que teremos um dvd desse espetáculo? Eu quero assistir tudinho, muitas vezes e cantar de novo, todas aquelas canções.
Eu era adolescente e Roberto Carlas cantava todos os domingos à tarde no Teatro Record. Meu Pai jamais me permitiu assistir a qualquer apresentação da Jovem Guarda. Preconceito dele. Uma pena. Cresci cantando Roberto e pelo visto... nem digo!!!
Quem não se deu ao trabalho de assistir ao compacto perdeu uma grande chance de ouvir músicas deliciosas cantadas por nossas estrelas maiores. Também perdeu a oportunidade de ver Roberto recauchutado, de cabelos cortados e botox nas marcas de expressão, muito, mas muuuuuuuuuito emocionado.
Bjkª. Elza

Thelma Louise

Thelma Louise
Minha gatinha querida

Pesquisar este blog

Perfil

Elza Maria sempre em busca de respostas. Paradoxal, curiosa, inteligente, crítica, observadora, sentimental, habilidosa, amorosa, sensível, disciplinada e um montão de outras coisas. Ser humano normal, comum, mediano, mas que gosta de escrever e está no quarto blog.

Arquivo do blog

Atualizaçoes

Seguidores

Miau

Get the Maukie - the virtual cat widget and many other great free widgets at Widgetbox!

Passaram por aqui

Créditos

Template: Meiroca.com
Foto: Silvia Perutti