quinta-feira, abril 28, 2011

PostHeaderIcon Motocicletas e motociclistas

Quando mocinha andei encarapitada numa garupa de motocicleta.

Gosto muito. Motos grandes e motoristas responsáveis.

Considerava um meio de transporte prazeiroso.

O tempo passou e o volume de automóveis nas ruas aumentou muito, assim como o de motos. O prazer foi substituido pelo medo.

Hoje eu tenho receio de andar de moto, não apenas por causa da irresponsabilidade dos entregadores, ou "cachorros loucos", mas também pela impaciência dos motoristas de automóves que não respeitam os espaços das motos.

Mesmo numa moto grande, tenho medo de acidentes e de "fechadas".

Tenho mais medo, porém, dos roubos. As motos grandes e seus motoristas são vítimas de tiros. O filho de meu marido teve sua moto roubada por dois individuos armados. Enquanto um o ameaçou o outro levou a possante e imensa BMW que ele dirigia.

O pior de moto na cidade de São Paulo nem é isso, mas, as pequenas, de até 200 cc dirigidas por jovens sem a menor noção de perigo e que não observam que seus corpos são seus escudos em caso de acidentes. Andam pelo trânsito sem respeitar nada e nem ninguém. São ágeis e ninguém consegue anotar placas ou alcançá-los quando fogem.

Eles não param antes da faixa de pedestres. Param em cima dela para furar o farol fechado e, é comum atropelarem pessoas que atravessam . Trocam de faixa sem cerimônia, sem observar a velocidade do carro que, infalivelmente sofre uma fechada! Chutam os espelhos laterais dos carros e jogam as caçambas por sobre as latarias e as amassam, de propósito. Xingam motoristas, estacionam sobre calçadas, andam na contra-mão e por aí afora.

São vândalos impunes.

Eventualmente tomo conhecimento da morte de algum desses vândalos. Uma conhecida perdeu o dela, faz uns 15 dias, porque, com auxilio da mãe comprou a moto. Ele não tinha carta, bebeu demais e saiu fazendo gracinhas na garupa de sua própria moto. Um primo, também bêbado e também sem carta, que a dirigia, conseguiu acertar um carro em cheio. O garoto de 20 anos morreu na hora e o motorista, um pouco mais velho, casado e pai, deixou rastro de cérebro pela rua. Ficou com severa sequela e jamais saberá seu nome, de novo.

Qual é a atitude das autoridades a respeito disso?
Qual é a atitude das revendas de motos?
Qual é a atitude da população em geral?
Qual é a atitude dos motoristas responsáveis?

Bjkª da Elza

5 comentários:

Luciana Vannucchi de Farias disse...

Também gostava demais de andar de moto. Na garupa, claro, porque nunca aprendi nem a andar de bicicleta. Mas hoje em dia eu não teria coragem, pelos mesmos motivos que você disse em seu post.

Não tenho nem muito o que comentar, só que concordo com cada linha que você postou.

Beijão, querida!!!

Celia disse...

Uma tristeza Elzinha essa raspaz morrer tao joven. Eu acho motos muito perigosa. Nao tenho coragem de andar em uma. Querida tenha um otimo fim de semana. Bj

J.F. disse...

Oi, Elza.
Nunca andei de moto. Entretanto, acho um veículo muito útil e prático, desde que dirigido de forma responsável. E, como motorista de automóvel, respeito moto pois sei que a pessoa que a está dirigindo está mais desprotegida que eu, em caso de acidente. Infelizmente, uma parte muito grande das motos é dirigida por jovens que ainda não alcançaram a total maturidade e não observam as mínimas regras de segurança. Não que o motorista de quatro rodas seja santo, mas, acredito que na maioria dos acidentes envolvendo motos a imprudência dos motoqueiros é a causa primordial. O pior é que não vejo como possa isso ser resolvido, já que eles não obedecem regras. Por exemplo: São Paulo proibiu que as motos circulassem pelas pistas expressas das Marginais. Você os vê por lá, às dezenas, a qualquer hora do dia. Foi tentado, na Av. Rebouças, que eles se mantivessem em uma única faixa, em cada pista, para evitar que ficassem circulando entre as filas de automóveis. E eles têm paciência? E outras tentativas, todas frustradas por eles mesmos. Fica difícil! Principalmente quando a irresponsabilidade se alia à falta de fiscalização.
Abração

Eurico disse...

Elza,
Vim aqui visitá-la e deixar o meu abraço.
Eurico de Andrade (tabui.blogspot.com)

Milton T disse...

Raramente ouço notícias de acidentes com motos grandes, somente de roubos.

As pequenas, dirigidas por uma maioria irresponsável, ainda por cima, atrapalham o trãnsito

Thelma Louise

Thelma Louise
Minha gatinha querida

Pesquisar este blog

Perfil

Elza Maria sempre em busca de respostas. Paradoxal, curiosa, inteligente, crítica, observadora, sentimental, habilidosa, amorosa, sensível, disciplinada e um montão de outras coisas. Ser humano normal, comum, mediano, mas que gosta de escrever e está no quarto blog.

Arquivo do blog

Atualizaçoes

Seguidores

Miau

Get the Maukie - the virtual cat widget and many other great free widgets at Widgetbox!

Passaram por aqui

Créditos

Template: Meiroca.com
Foto: Silvia Perutti