segunda-feira, dezembro 31, 2007

PostHeaderIcon Vivendo e aprendendo

Certa noite a médica de plantão recebe menino desacordado para tratar. Contou o pai, bombeiro, que o garoto caira de altura de uns 6 metros.

A roupa dele não apresentava nenhum sinal de ter sido raspado em qualquer local. Ele não tinha escoriações, hematomas e ferimentos na pele. Ao mover o jovem e lhe aplicar testes específicos, ele reclamou de dor e exalou cheiro de álcool.

Antes de perder os sentidos, de novo, falou com a médica e confessou que bebera pinga.

Ela questionou o pai do menino a respeito de drogas e de bebidas e ele, mais do que depressa, disse:
- Olha lá, Drª. Cuidado com as acusações por que eu sou Policial Militar e posso ficar bravo!!! Na minha casa não tem alcool e nem droga, não senhora. Nós somos evangélicos. O menino caiu da laje.
- Pai, estou perguntando. Sinta o cheiro de álcool na pele dele.
- Tá cheirando a álcool porque vocês passaram nele.

O problema está criado.

O menino entra em coma e necessita ser transferido para uma UTI. Para solicitar vaga a médica precisa passar fax com o possível diagnóstico e contar que talvez ele não tenha caído da laje e, sim, que há suspeita de uso de drogas e álcool.

Todavia, ela tem medo de constar do seu relatório as drogas e bebida pois, o pai nega o consumo e não existem exames laboratoriais para garanti-la.

Troca idéias com a outra médica plantonista e ouve:

- Quer saber ... eu quero ser feliz e não ter rugas de preocupação no rosto. O pai disse que ele caiu, então ele caiu. Vamos remove-lo para UTI e fim de problema. O povo lá da UTI que se vire.

Essa conselheira elabora relatório, transmite por fax para o outro hospital e o menino é transferido.

No dia imediato, a médica responsável pelo atendimento liga para a UTI para saber do menino e lhe é informado que finda a ressaca ela fora liberado, tendo saido do hospital andando por seus próprios pés. Todavia, esse hospital não abrirá mais vagas para aquele pronto socorro pois, nem elaborar relatório decente os médicos de lá sabiam. Haveria denuncia ao CRM por conta do ocorrido e os médicos seriam investigados.

Conduta correta que deveria ter sido adotada: A médica deveria ter determinado a lavratura de boletim de ocorrência e chamado o Conselho Tutelar. Deveria ter colhido amostras de sangue para exames laboratoriais e elaborado relatório circunstanciado, com todos os detalhes do ocorrido e dos motivos da suspeita de uso de álcool e drogas.

Deveria ter agido como médica e honrado seu avental branco e sua inscrição no CRM.

Contei tudo isso para dizer que é preciso coragem para exercer qualquer atividade profissional com dignidade.

Antes que alguém me pergunte: O FATO É REAL.

Bjkª. Elza
domingo, dezembro 23, 2007

PostHeaderIcon Dúvidas

A vida inteira eu fui dona de mim. Não tive patrão. Decidi por mim as coisas que me eram interessantes. Fui e voltei quando quis e porquê quis, sem mais nem por.
A vida nos impõe escolhas e eu as fiz.Não me arrependo, mas se pudesse, agiria de outra forma para obter os mesmos resultados.
Hoje estou em casa, com pouco serviço, pouco dinheiro e toda a liberdade do mundo.
Questiono se vale a pena ter patrão nessas alturas do campeonato. Alguém mais novo que eu e que ainda quer crescer e ampliar as atividades. Quer me passar parte dessa responsabilidade e talvez, num futuro, me tornar associada...
Ele me disse que é portador de doença gravíssima e que precisa de medicação pesada. Qual doença? Nem imagino. Já pensou??? Esse moço precisa de hospitalização e toda a responsabilidade nas minhas costas por salário inferior àquele que eu gostaria de receber?
Vale a pena deixar minha comodidade, meus bichos, minha vidinha arrumada em torno das idas e vindas do meu marido para me dedicar a processos alheios, por salário inferior ao que eu acho que mereço?
Nunca tive quem me impusesse horário ou me corrigisse os escritos ...
Por outro lado, ao final do mês aquela quantia certa pingará na minha conta bancária e não terei dúvidas de poder pagar o plano de saúde...
Estou num dilema, pois não?

Bjkª. Elza
quarta-feira, dezembro 19, 2007

PostHeaderIcon Presentes de Natal

Continuam chegando meus presentes sem embrulho e laçarotes. Já ganhei meu irmão mais velho em casa e com saúde e nem tive palavras para agradecer essa bênção.
Depois, veio o reconhecimento que eu estava certa a respeito da índole do pretenso comprador do apartamento da herança. Meus dois irmãos acabaram reconhecendo que eu tinha razão depois de me esquentarem os ouvidos com muitas bobagens... Para ser sincera, eu preferia estar errada e o apartamento ter sido vendido, mas ... não era a hora e nem a pessoa ...
Minhas mãos estão muito melhores e os ressecamentos e fissuras decorrentes da psoríase desaparecendo, aos poucos. Pude, até, fazer as unhas e pintá-las de branco!
Outro grande presente me apareceu na semana passada. Fui chamada para trabalhar em um escritório de muito bom nível e começo no início de janeiro.
Para ser sincera, estou preocupada com esse trabalho. Estou sem rítmo, muito apegada aos bichos, um tanto preguiçosa ... Expliquei para ele que minha situação é exatamente essa e ainda, exagerei, um tantinho, nas cores. Ele disse que me quer assim mesmo e que terá paciência comigo. Tudo bem, quero ver se eu terei paciência com ele.
Êita mineiro falante, sôoooooooo!
Bjkª. Elza
sábado, dezembro 15, 2007

PostHeaderIcon Fim de semana

Maridão chegou depois de 10 dias fora de casa. Comeu como um boi, brincou com os bichos, encantou-se com meu presente de Natal que ele me deu e ainda não vira, esparramou-se na cama e dormiu como um bebê. Claro que recebi meus carinhos e agrados, ora!

Encontrou-me com algumas novidades que depois eu conto aqui.

Baltazar arrumou infecção no queixo. Coisa feia, vermelha e dolorosa. Está à base de antibióticos.
Cheiroso porque também foi banhar-se no pet. Já comeu a gravata recebida de brinde.

Dona Thelma de coleirinha que mais parece liga de puta. Ganhou no pet por que foi ao banho ... Cheirosa! Linda e mimosa. Vou tentar fazer foto dela e publicar. Nesse exato momento a mocinha está deitada dentro do roupeiro, embrulhada num cobertor e não tenho coragem de tirá-la de lá.

Estou morrendo de sono e tenho muito serviço para esses dias próximos, antes do fechamanto da justiça.

Bjkª para todos. Elza
quarta-feira, dezembro 12, 2007

PostHeaderIcon Imagem

Recebi por e.mail uma imagem animada, muito linda.
Resolvi criar por cima dela e publicá-la.
Como sempre, esbarrei na minha ignorância.
Eu queria retirar a imagem do e.mail e publicar nessa cantinho.
Acontece que sou ignorante, mas não sou tapada, e já aprendi que não posso assim proceder e colocar diretamente no blog porque o desconfiguro, como já ocorreu, noutra ocasião.
Como proceder, então?
Conversando com minha amiga Barbara, contei minha intenção e ela, muito compentente e prestativa, conseguiu retirar a imagem do e.mail que mandei para ela, e colocar no blog dela, lá no UOL. Nem adianta eu colocar link aqui porque o espaço dela tem senha.
Pois, então, a meu pedido, ela publicou a linda imagem no meu blog do UOL, também.
Tem post lá, no UOL ...
Não tenho a mais mínima idéia de como colocar a imagem neste espaço, então, quem tiver interesse de conferir, basta clicar ALI ou AQUI.

Bjkª da Elza
sábado, dezembro 08, 2007

PostHeaderIcon Desânimo

Acontece com todos nós e dessa vez me pegou fundo. Não tenho o que dizer. Não quero falar sobre bichos, não quero reclamar da economia e nem relembrar as porcarias da politica. Não quero cozinhar e nem dar receitinhas. Não quero falar em direito e em juízes. Estou sem assunto, chateada com umas coisinhas que estão no ar e por isso, não mando bjkª pra ninguém. Bjkª contaminada... ninguém merece. Elza
quarta-feira, dezembro 05, 2007

PostHeaderIcon Tem uma gata

frajola, muito dengosa e meiga deitada sobre a mesa do micro. Ela se acomoda do meu lado e permanece enquanto eu aqui estiver. O vet recomendou "pelo & derme" para ela. A queda de pelos está muito menor e o pelo mais brilhante e sedoso do que nunca.



O outro, aquele que dá nome ao blog está deitado de barriga para cima lá no sofá. Também está medicado e a queda de pelos diminuiu muito e as perebas estão secando. Ele me dá canseira todos os dias pra receber a medicação nas perebas, mas sou mais forte e mais inteligente que ele rssssssss



Maridão foi para BH e o vazio ficou. Estou triste. Ele ficará por lá no final de semana. Voltará para casa só na 6ª feira da semana que entra.



O que não tem remédio, remediado está. Bola prá frente, né?



Meu irmão está em casa e se recuperando. Combinei de ficar com ele hoje à tarde e já estou de saída. Contarei como foi, amanhã.



Bjkª. Elza
domingo, dezembro 02, 2007

PostHeaderIcon Festa

A Sociedade Brasileira Tecnica de Manutenção fez realizar festa de final de ano e contou com patrocínio de diversas empresas multinacionais. Para bom entendedor, significa muito dinheiro para festança de primeira linha!

Logo, como era de se esperar: salão de primeiro mundo; decoração muito bonita; canapés deliciosos; bebida de excelente qualidade; conjunto musical afinado, com dançarinos animados e muito ensaiados. Comida média, como sempre. Sobremesa ótima, como usual.

Eramos os representantes de uma dos grandes patrocinadores e alguns empregados vieram de BH para compor nossa mesa. O entrosamento das mulheres foi ótimo e nos divertimos muito. Os homens trabalham juntos e se conhecem e se estimam e respeitam.

Deixei de ganhar minha ida para Paris por um número ... sniff ... sniff ...Fica pro ano, né? Uma das mulheres sabia que estávamos por um número e quando viu nossa decepção, bateu palmas para a ganhadora e disse que era de inveja pura. Aliviou nossa frustração e voltamos a rir.

Na mesa ao lado estavam alguns dirigentes da Sociedade. Todos velhos conhecidos do maridão e alguns, meus conhecidos, também.

A esposa do vice-presidente é gozadíssima. Tem uns 40 anos de idade e olhos verdes claros e bem desenhados. Pesa bem mais de 120 quilos em 1,70m de altura. Gosto duvidoso para se vestir, apareceu de tailler bege em modelo dos anos 40, baton vermelho todo borrado, salto alto e peruca ...

Contou-me toda feliz que a peruca foi confeccionada com cabelos dela de quando era menina. Colocou-a para ficar com cabelos Chanel já que os dela estavam muito longos. Para completar a triste figura, ousou uma larga e longa faixa de cetin na cabeça. Esqueci de contar que a peruca tinha um aplique formando a franja...

Antes do meio da festa ela já tirara os sapatos de salto e colocara sapatilhas baixas.

Logo depois dessa transformação ela apareceu sem a franja. Somente a parte Chanel da peruca e um rabo de cavalo aparecendo por baixo ...

Em poucos instantes eu a vejo se penteando no meio do salão. Resolveu tirar a peruca de vez!

Claro que a transformação a favoreceu. Ela tem o rosto bonito e ficou à mostra, sem a tal da peruca.

O marido dela correu para cobrir a cabeça do meu maridão com a tal peruca e os flashs estouraram ... Morri de rir. Impossível postar a foto.

Dançamos muito, bebemos o suficiente, rimos a não mais poder e ao nos retirarmos, ganhamos cafezinho de boa procedência e brindes. Dentre eles, caixinha de bombons e camiseta de algum clube de futebol italiano, cedida pela Fiat.

Hoje cedo peguei as duas mineiras e saí pela av. Paulista com elas e as deixei em Congonhas.

Adorei meu sábado!

Bjkª. Elza

Thelma Louise

Thelma Louise
Minha gatinha querida

Pesquisar este blog

Perfil

Elza Maria sempre em busca de respostas. Paradoxal, curiosa, inteligente, crítica, observadora, sentimental, habilidosa, amorosa, sensível, disciplinada e um montão de outras coisas. Ser humano normal, comum, mediano, mas que gosta de escrever e está no quarto blog.

Arquivo do blog

Atualizaçoes

Seguidores

Miau

Get the Maukie - the virtual cat widget and many other great free widgets at Widgetbox!

Passaram por aqui

Créditos

Template: Meiroca.com
Foto: Silvia Perutti