sábado, março 29, 2008

PostHeaderIcon Boa memória


Meu Pai nos deixou em dezembro de 1.995. A partir dessa data, maridão e eu passávamos na casa de minha Mãe, jantávamos com ela, conversavamos e vinhamos para casa, ao menos duas vezes por semana. Tanto ela como eu estávamos deprimidas e essa ritual acalmava o vazio. Eu morei com eles até julho de 1994, quando me casei.

Eu tinha um Chevette com trava. Era um pininho que, inserido no painel do carro ligava todos os comandos. Retirado, o carro não dava sinal de vida.

No chaveiro do carro existia uma chapinha com um burado para ser acoplada a peça.

Quando chegamos em casa, naquela noite, o telefone tocava insistentemente:

- Filha, não consigo encontrar ...
- O que vc perdeu, Mãe?
- Na verdade, eu não perdi nada, mas estou tentando encontrar a cabeça do seu marido. O resto eu já achei: o relógio, a aliança, os óculos, a carteira de dinheiro e a placa da trava do carro... A cabeça está no pescoço dele?

Assim, descobri que meu marido não tirava o segredo do carro na porta do prédio de minha Mãe e que a qualquer hora eu ficaria a pé...

Pensa que ele mudou? Eu aprendi catar as coisas dele, pois, mais de uma vez voltamos a restaurantes para buscar algum perdido dele.

Claro que quando ele viaja sempre sobra algo para traz. Faz umas 3 semanas ele foi para BH e ao me avisar que já aportara nos Buritis:

- Beeeeemmmmmmmmm, eu não tenho lençol e nem fronha! Eu não peguei ... Vou dormir sobre o protetor de colchão e usar a colcha de piquê como lençol!

Noutra feita ele chegou em casa um um cinto esquisito e que eu jamais vira.

- É do Nelson. Esqueci de levar e ele me emprestou ...

Quando ele está na porta se despedindo para embarcar nalgum avião confiro a lista: aliança, relógio, carteira, dinheiro, óculos, chave de casa, telefone e carregador, notebook e carregador ...

Sou humana e erro, como todos. Na manhã daquele dia fatídico, quando ele saiu em viagem, eu ainda dormia e não chequei a lista. Além de não conferir a lista de coisas "esquecíveis", ao sair para a Justiça, não me ocorreu deixar chave de casa na portaria, especialmente porque ele me dissera que só voltaria no dia imediato!

- Beeeeeeeeeeemmmmmmmmmmmm, você vai demorar? Acabei de chegar de viagem e não posso entrar em casa porque esqueci a chave!!!!!!

Ele esperou pelo menos uma hora além do necessário porque resolvi lavar minha honra e corri atras de uma doida que quase acabou com meu carro!

Hoje eu fui ao cabeleireiro e ele estava na rua com a moto, sem chave, é claro! Deixei a chave na portaria ... Nada como ser prevenida!

Bjkª. Elza

3 comentários:

Luciana Farias disse...

Mas fala a verdade... bem que você o ama com todos esses esquecimentos... heeeeeeem???? heeeeeeeeeeem?????? rsrsrsrsrsrsrs...

Uia, nós nos casamos no mesmo ano. Só que o Vá e eu completaremos 14 anos em outubro.

beijocas!!!!

Blog do Beagle disse...

Luciana, é claro que o amo. Faço pirraça com ele, debocho dos esquecimentos, mas estou sempre de olho aberto! Bjkª. Elza

Barbara disse...

bonitona!

Thelma Louise

Thelma Louise
Minha gatinha querida

Pesquisar este blog

Perfil

Elza Maria sempre em busca de respostas. Paradoxal, curiosa, inteligente, crítica, observadora, sentimental, habilidosa, amorosa, sensível, disciplinada e um montão de outras coisas. Ser humano normal, comum, mediano, mas que gosta de escrever e está no quarto blog.

Arquivo do blog

Atualizaçoes

Seguidores

Miau

Get the Maukie - the virtual cat widget and many other great free widgets at Widgetbox!

Passaram por aqui

Créditos

Template: Meiroca.com
Foto: Silvia Perutti