sábado, março 08, 2008

PostHeaderIcon Dia internacional da Mulher


O simples fato de a mulher ter recebido um dia internacional só para si pode ser considerado avanço na luta pela valorização?

Sinceramente, não penso assim, pois, desde que esse dia foi instituiído, as mulheres do oriente médio não deixaram a burca e as meninas chinesas continuam a ser vendidas como escravas; as adolescentes africanas ainda tem extirpados os clitoris e por aí afora.

No entanto, sou ocidental. Nunca vi uma burca ao vivo e a cores; não fui vendida como escrava e tenho todos os meus apetrechos femininos e por isso engrosso a corrente pela valorização da mulher e em especial, a brasileira.

Acredito que somos produto do nosso meio e nossa origem não é das mais edificantes. Quem veio povoar essa terra de ninguém? Prostitutas e degredados. Gente sem moral, sem educação, sem limites, sem escrúpulos. Gente que veio para cá para não morrer nas prisões de Portugal. Gente que não tinha a menor formação moral, religiosa ou política. Analfabetos, mortos de fome, sujos e corruptos foram os primeiros habitantes dessa terra.

Esse povo, ao se deparar com os nativos nús e ingenuos, com ele se miscigenou.

Mais tarde, esse povo miscigenado acabou por misturar-se a outro povo nú e ignorante que veio para cá como se não fosse humano pelo fato de ser negro. O que temos? Essa panela de pressão formada por povo pardo que não aceita sua negritude; um povo parvo porque não tem origem ou não sabe de onde veio, habitando esse imenso país chamado Brasil.

Numa conversa com uma jovem amiga, surpreendi-me com uma colocação belíssima: nosso povo tem origem em povos que andavam nus e por isso a exposição do corpo para nós é natural. Povos que ouvem batuques e que rebolam sem inibição.

Pouca roupa, grandes decotes, exposição dos íntimos são apenas demonstração da desinibição e da ingenuidade, da ignorância e ausência de pudor de nosso povo. Talvez as pessoas que se exibem com tanta naturalidade não tenham sequer a idéia do quanto fazem mal a si e do quanto prejudicam outras, mais recatadas. Estou no terreno das hipóteses, apenas.
Observação: Os homens também se expõem. Tambpém ousam, mas a midia prefere as mulheres. O poder do dinheiro ainda veste calças e eles se deliciam com a nudez.

Gostaria de ter resposta para essas perguntas que me atormentam: por que as mulheres se desvaorizam tanto? Por que se expõem? Por que rebolam e requebram e atraem os machos lúbricos com tanta veemência? Por que ensinam suas filhas a rebolarem e requebrarem esde pequenas? Por que expõem os corpos, nem sempre bonitos e harmoniosos com tanta facilidade? Por que tem tantos filhos indesejados?

Acredito que muitas respostas estejam exatamente na nossa origem: prostitutas e degredados que se misturaram a povos nus e ignorantes. Ignorância gera ignorância. Povo ignorante, analfabeto e não politizado não exige, não cobra. Aceita a corrução como coisa da vida. Aceita a invasão do bem comum porque também é invasor e nem sabe disso.

Nós, mulheres ocidentais, com consciência, temos obrigação de instruir e orientar jovens que conosco convivam, desde as filhas, sobrinhas e amigas delas, como empregadas de todas as espécies. Compete a nós, que conseguimos sair o paternalismo e do tacão do sapato do marido, para obter crescimento pessoal e respeito próprio, o incentivo à valorização da mulher.

Devemos mirar os exemplos das mulheres que se destacaram nessa vida sem exposição da pele do corpo, sem rebolar, sem usar da sexualidade como apelo para ser reconhecidas. Estou falando de Lygia Fagundes Telles, Cora Coralina, Dorina Nowill, Rachel de Queiroz e tantas outras que nos honraram por terem sido brasileiras. Mulheres anônimas que deram seus bens e seu tempo para acompanharem combatentes nos campos de batalha, como Dª Elisa de Arruda Botelho; outras, que lutaram por ideais como Anita Garibaldi e tantas que me escapam.

Podemos falar também nas batalhadoras sem nome que dirigem taxis, ascendem elevadores, tocam teares, lubrificam veículos e por aí afora...

É tão possível ser mulher digna que basta pegar qualquer livreto e plano de saúde e verificar a quantidade de médicas que temos nos dias de hoje. Praticamente a totalidade dos professores é do sexo feminino e no judiciário, também as saias e os sapatos altos tem se destacado e muitas tornam-se presidentes dos Tribunais, com louvor.

Claro que existem degraus imensos para nós subirmos e sermos tratadas como seres de primeira linha, mas, não será com batuque e rebolado que vamos conseguir respeito e salários dignos.


Deixei de postar o selinho da blogagem coletiva devido minha crassa e conhecida igorância.

Bjkª. Elza O OUTRO BLOG DO BEAGLE ADERIU À POSTAGEM COLETIVA.

12 comentários:

Sombra do Sol disse...

Bom dia, nossa blogosfera é boa devido a fatos assim, todos nós unidos com um só objetivo, proporcionando essa interação entre os blogueiros, e nos dando oportunidade de conhecer “casas” novas como é o seu caso, e por sinal muito acolhedor e um post magnífico, você está de parabéns. Tudo muito bem elaborado e explicativo. Sou contra os tempos do salazarismo em que uma mulher para viajar para o estrangeiro tinha de ter uma autorização escrita do marido. Sou contra os comentários machistas que se ouvem quando uma mulher comete um erro a conduzir, do gênero vê-se logo que é mulher.Sou contra o fato de se um homem andar com muitas mulheres é o maior, e se uma mulher andar com muitos homens é uma prostituta. É injusto para elas.Sou contra o fato de muitos empregadores discriminarem as mulheres na altura da contratação só porque podem engravidar, ou contratá-las com a cláusula de não poderem engravidar. Se eu continuar daria para fazer um livro com minhas contrariedades. Tenha um excelente fim de semana com muita paz, saúde e luz. Abraços fraternos.

Lilian Britto disse...

Olá Elza, bom dia!! Parabens pelo seu dia. Li seu texto, realmente ainda há muito a se conquistar. O que importa é nunca fugirmos à luta! Bom final de semana.

evipensieri disse...

Elza,

Realmente a mulher brasileira precisa s espelhar em exemplos melhores.

Para que usar um tapa sexo de 3cm?
Para que dançar o Créu descendo até o chão?

Acho que a mulher brasileira tem mais valor e merece muito mais do que isso.

Feliz dia das mulheres.

Bjs.
Elvira

Scliar disse...

Gostei de mais do Outro blog. Concordo que esta rebolaçao toda, inclusive a sexualizacao das criancas (postei algo sobre isto la no clubedolivro.wordpress.com) é algo no qual precisamos dar um basta. Agora, porque somos assim... Acho que tem mais a ver com a industria, com o consumo, do que com os nossos antepassados. Um bzu grande, bom fim de semana.

Anunciação disse...

Ih,Elzinha,não concordo muito com as razões de tanta rebolação e exposição;Concordo,nesse ponto,com a Scliar.Um beijo querida e se cuide.

Ru Correa disse...

É devido a posts como o seu que, a cada dia, amo mais e mais a blogosfera.
Textos como o seu me fazem acreditar que a árdua caminhada em busca de um país melhor está surtindo resultados!
Parabéns, de coração!
E obrigada pelo comentário no OtherSide.

Bom começo de semana!

Georgia disse...

Elza, muito obrigada pela visita.

E parabéns pelo texto maravilhoso.

Eu simplismente adorei o que vc escreveu sobre quem invadiu as nossas terras. Adorei a nudez, pois na verdade vivemos nos cobrando e nos anulando com toda essa miscegenacao.

Grande beijo e agora vou lá no outro seu blog.

Blog do Beagle disse...

scliar e Anunciação, que bom que existem vozes discordantes. Era tudo o que eu queria: participação efetiva. Voltem sempre. Bjkª. Elza

Saramar disse...

Olá Elza.
Ainda estou visitando os blogs integrantes da blogagem.
Sobre nossa ancestralidade, acredito que deve ter sim, influência sobre nosso jeito descontraído de ser.
Porém, essa exposição absurda que assistimos hoje, pra mim, é apenas comércio. O comércio indecente do corpo, com produtos nus expostos a quem estiver disposto a comprar.
Infelizmente, até as crianças são envolvidas nesta prática vergonhosa.

Parabéns pelo excelente texto.

Espero que fique quitinha, em repouso até melhorar todas as contusões.

beijos

Blog do Beagle disse...

Saramr, você completou meu raciocínio. De fato, só termos essa origem pelada não nos faz peladas. O comercio e a midia é que impuseram à brasileira a obrigação de ser sexy todo o tempo. BJkª. Elza

universodesconexo disse...

Legal Elzinha ! Achei interessante essa sua volta a origem. Voce viu aquele filme Desmundo ? Seu post me lembrou dele.

Ele fala sobre a epoca da colonizacao e que pelo fato do Brasil ser grande, a melhor forma de colonizar rapido seria liberando o sexo. Por isso no Brasil era permitido fazer sexo com quem quer que fosse, mae, filhas, enfim. E traziam orfas para serem fornecidas como parideiras.

Realmente revoltando olhar para tras e ver nossa historia e como tudo comecou por aqui.

beijos
Lys

Aninha Pontes disse...

Elza meu bem, você disse tudo.
Enquanto as mulheres não valorizarem o seu corpo e respeitarem-se a si próprias, não poderá cobrar respeito de nenhum a parte.
Temos obrigações de educar, temos que começar pelos nossos filhos, e isso é só o primeiro passo.
Um beijo

Thelma Louise

Thelma Louise
Minha gatinha querida

Pesquisar este blog

Perfil

Elza Maria sempre em busca de respostas. Paradoxal, curiosa, inteligente, crítica, observadora, sentimental, habilidosa, amorosa, sensível, disciplinada e um montão de outras coisas. Ser humano normal, comum, mediano, mas que gosta de escrever e está no quarto blog.

Arquivo do blog

Atualizaçoes

Seguidores

Miau

Get the Maukie - the virtual cat widget and many other great free widgets at Widgetbox!

Passaram por aqui

Créditos

Template: Meiroca.com
Foto: Silvia Perutti