quinta-feira, julho 12, 2007

PostHeaderIcon Susto

Retirei da geladeira todos os ingredientes para uma sopa deliciosa e iniciava a árdua tarefa de picar cebola quando o telefone tocou e uma amiga, com voz sumida me pediu socorro por que sentia dor, dor na barriga.

Atarantada, avisei que iria.

Como eu vou? Meu carro está lá na oficina para ajustes depois da reforma na lataria ... Maridão está chegando ... cheiro de cebola e não dá tempo de me banhar ... trânsito do final de tarde ...

Minha amiga cachorreira está em viagem e o carro na garagem ... as chaves com a Mãe e já tenho permissão para usar ... chegar sozinha e transportar minha amiga para algum hospital ... preciso de ajuda ... não gosto de dirigir carro alheio, especialmente à noite ... o que faço?????????

- Dona Sylvia, preciso usar o carro ...

- Pegue as chaves ali na estante ...

Calma, tudo dará certo. A solução está a caminho. Telefonar para ele e avisar o que está acontecendo... garagem:

- Miga, você pode me fazer um favor? Vamos até a casa de uma amiga que está passando mal? Eu não quero usar o carro da outra?

E assim, minha vizinha protetora de animais e que cuidou da Thelma quando viajei, foi guiando o carro dela e socorremos a doentinha. Fiquei no hospital e a Denise voltou para cuidar da Mãe, gripadíssima e da filha pequena.

Outra amiga da doente também estava presente. Esperamos mais de uma hora na sala de espera até sermos liberadas.

- Beeeeeeemmmmmmmmmm, já cheguei. A que horas você volta? Vai demorar? Eu não tenho como ir buscar você ... primeiras frases do maridão em terras paulistas.

A enfermagem foi muito camarada conosco e atenciosa e gentil com a doente. Nossa amiga ficou no pronto socorro para ser medicada e submetida a alguns exames de rotina. Dormia sob efeito de sedativos e não nos viu sair. Ganhei carona para casa e essa pesoa especial foi buscar a doentinha depois da meia noite.

- Dona Sylvia, acabei por não sair com o carro, mas as chaves estão aqui. Amanhã eu as levo.

-Tudo bem, respondeu rindo a muito bem humorada senhora de 83 anos e que tem lordose, escoliose, artrose, artrite e demais doenças típicas da idade, e que jamais soube dirigir um carro, "eu não pretendo sair hoje à noite ..."

Essa amiga que teve a crise de dor não tem parentes em São Paulo, mora sozinha e tem que contar com os amigos. Fiquei muito triste quando ela pediu desculpas pelo trabalho que estava nos dando. Trabalho???

Aprendi faz pouco tempo que meu vizinho e meus amigos me são mais importantes que minha familia e que é com eles que eu conto na hora do aperto. Fiquei assustada por que eu não tinha a mobilidade necessária para dar todo o apoio que ela precisou, mas ouvir pedido de desculpas??? Isso doeu. A solidão dela me incomodou mais do que a dor, porque, essa, qualquer buscopan cura.

Em tempo: ela está bem e já foi trabalhar.

Bjkª. Elza

6 comentários:

Kith disse...

Uma pessoa que se desloca de sua casa em pleno sábado de manhã, para doar sangue a um desconhecido (parente de uma amiga virtual!), também se desloca a qualquer hora para ajudar uma amiga.
Assim é você, Elza. Um anjo na terra.
Beijos

Blog do Beagle disse...

Menos, Kith, menos. Anjo é forte. Digamos ue sou prestativa, serve? Bjkª. Elza

Dora disse...

Elza, eu acho que eu queria ter você morando aqui!!!!!!!!, na minha cidade!!!!
Ou, pensando melhor...Não! Eu ia telefonar tanto para você, que um dia vc iria se cansar de mim...rs
Você deve ser a melhor amiga que suas amigas podem TER!!! Eu tenho certeza.
Só de vc me contar sua preocupação com a moça doente, fiquei pensando no quanto vc me faz acreditar que o ser humano pode ser melhor do que é...(porque eu ando descrente, sabe? ...).
Beijos, abraços, flores, doces, biscoitos...e o meu afeto...
Dora

Blog do Beagle disse...

Dora, pois eu gostaria muitissimo de falar com vc todos os dias. Tenho a impressão que vc é doce e meiga como eu não consigo ser. Preciso desse afago, hoje. Aceito todos os carinhos e afetos, com prazer. Bjkª. Elza

A moça que passou mal disse...

Olá...
Querida, não sei como te agradecer pela ajuda que você me deu aquele dia. Sinceramente, não sei mesmo. E não precisa ficar chateada pelo pedido de desculpas... A última coisa que eu gostaria de fazer com meus amigos é o que fiz com você e com a Ana (a outra salvadora): tirar vocês de casa no frio, horário de rush, prá baixar em um hospital. Isso não é coisa que se faça!
Quanto à solidão... sabe o Clint, naqueles filmes que ele é um cowboy solitário? Mais ou menos isso.
Obrigada mesmo, também ppor ter escrito com tanto carinho sobre aquela experiência extremamente desagradável. Já passou, graças a Deus e aos amigos que Ele colocou na minha vida.
Beijo!!!!

Blog do Beagle disse...

Moça que ficou dodói, está de malas prontas? Boa viagem e obrigada pela caixa de bombons. Bandida! Eu preciso manter o peso!!! Adoro bombons kakakakaka Volte logo para nos alegrar, viu? Bjkª especial. Elza

Thelma Louise

Thelma Louise
Minha gatinha querida

Pesquisar este blog

Perfil

Elza Maria sempre em busca de respostas. Paradoxal, curiosa, inteligente, crítica, observadora, sentimental, habilidosa, amorosa, sensível, disciplinada e um montão de outras coisas. Ser humano normal, comum, mediano, mas que gosta de escrever e está no quarto blog.

Arquivo do blog

Atualizaçoes

Seguidores

Miau

Get the Maukie - the virtual cat widget and many other great free widgets at Widgetbox!

Passaram por aqui

Créditos

Template: Meiroca.com
Foto: Silvia Perutti